Como ter a mente orientada à nuvem? E por que isso importa tanto?

jun 21
nuvem

Como ter a mente orientada à nuvem? E por que isso importa tanto?

Existem alguns vícios de pensamento quando se trata de TI que vemos até hoje no dia-a-dia das empresas e muitos deles podem ser resolvidos tendo um pensamento acostumado às ideias da computação em nuvem.

É preciso parar de considerar que toda a infraestrutura de trabalho seja executada localmente. Podem ser usados colocation centres, provedores de nuvem e os tradicionais datacenters próprios. O que importa hoje em dia é a computação, não o lugar onde ela ocorre.

A segurança de informações e processos não pode ser considerada uma ação isolada, precisa ser sistêmico e fazer parte da cultura da empresa. A abordagem tradicional não funciona na cloud, não é possível garantir a segurança com ações específicas em algumas partes da empresa (como proteger uma entrada de dados etc).

Confira também:  Como o Disaster Recovery poderia ter salvo a British Airways?

É essencial pensar que a tecnologia deve contribuir para os negócios das empresas e não o inverso. Muitas vezes pensa-se a tecnologia como um fardo, uma obrigação custosa tanto em questão de tempo quanto em questão de dinheiro. Na verdade TI deve ajudar os negócios a crescerem, devem contribuir para tornar a empresa mais eficiente e, portanto, lucrativa.

E, por fim, escalabilidade infinita. Aumentar a capacidade dos sistemas de informação da empresa nunca foi difícil, mas comprar o hardware que era difícil e continha um alto risco. Hoje, com a computação em nuvem, comprar e “descomprar” hardware, é muito simples, está ao alcance de um clique. Não se deve, portanto, restringir ações de TI em relação a limitações de capacidade.

Confira também:  Entenda qual o papel da nuvem no trabalho remoto

Conheça mais sobre a cloud e seus benefícios com nossos outros artigos do blog. Uma sugestão? Saiba mais sobre VDI, a infraestrutura de desktops virtuais clicando aqui.

Outras pessoas também leram...